terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Hoje em LISBOA




segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Boa Rádio portuguesa em 2013










Antena1: 
Cinco Minutos de Jazz – José Duarte 
Em Nome do Ouvinte – Paula Cordeiro (Provedora da Rádio Pública) 
Paixões Cruzadas – António Cartaxo e António Macedo 
A Vida dos Sons – Ana Aranha e Iolanda Ferreira 
Centenário de Vinicius de Moraes – Iolanda Ferreira 

Antena2: 
Em Sintonia – António Cartaxo 
Argonauta – Jorge Carnaxide 
Jazz a 2 – João Moreira dos Santos Maria Alexandra Corvela e Luís Caetano 
Musica Aeterna – João Chambers 
A Força das Coisas – Luís Caetano 
A Ronda da Noite – Luís Caetano 

Antena3: 
Prova Oral – Fernando Alvim e Xana Alves 
Música Sem Filme – Paulo Castelo e Ricardo Sérgio 
Portugal 3.0 – Álvaro Costa 

TSF: 
Forum – Manuel Acácio
Tubo de Ensaio – Bruno Nogueira e João Quadros

RADAR: 
Álbum de Família – Tiago Castro 
Vidro Azul – Ricardo Mariano 
Em Transe – Ricardo Mariano e Ricardo Carvalho 
A Floresta Encantada – Tiago Castro e Ana Farinha 
Radarzine – Duarte Pinto Coelho (+ colectivo) 

Nostalgia 
Uma Data de Música – Nuno Infante do Carmo 

Certamente que existem mais programas de autor (e outros espaços radiofónicos) que poderiam fazer parte desta selecção, mas não posso pronunciar-me sobre o que não ouvi e não conheço, ou ouvi pouco e conheço mal.

As pessoas que confundem realismo com pessimismo são as mesmas que confundem bondade com ingenuidade, tolerância com ignorância, simplicidade com superficialidade e ajuda com caridade. 
D.M.K.
















O ano findo viu partir pessoas que, de forma directa, se cruzaram no meu caminho na Rádio: Fernando Cepeda e Nuno Felício. 

Aprendi que o valor não é a ausência do medo, mas o triunfo sobre ele. Um homem valente não é aquele que não sente medo, mas o que se sobrepõe a ele. 
Nelson Mandela 

domingo, 29 de dezembro de 2013

Vertigem





















Com o ano a chegar ao fim, algumas considerações a nível de programação na Rádio portuguesa.
No primeiro semestre havia mais a destacar de positivo que no segundo.
Os primeiros seis meses de 2013 produziram uma sequência programática que, fruto de alterações várias, já não é mais possível seguir por parte dos ouvintes desde o passado Verão. O fim-de-semana era o conjunto de dias que mais rica oferta tinha.
Por exemplo, ao Sábado, a sequência de programas de Rádio em várias estações começava cedo, às sete da manhã na Antena1, com a reposição do famoso «Lugar ao Sul» de Rafael Correia. Prolongava-se a selecção de escuta manhã fora no principal canal da rádio pública com programas que acabaram com a chegada do Verão e já não regressaram: «Estranha forma de Vida» de Jaime Fernandes, «A Ilha dos Tesouros» de Júlio Isidro, «Matrizes» de Rui Vieira Nery. Ou ao Domingo, com «Em Sintonia» de António Cartaxo e «Descobertas» de Maria Augusta Gonçalves. Estes três últimos programas na Antena2.
Por motivos distintos, a verdade é que no regresso total das programações após o Verão, a oferta perdeu quantidade e qualidade.
Nesta permanente vertigem da vida quotidiana há pouco espaço para a escuta contínua e prolongada de Rádio, apesar de ainda ser possível encontrar sequências de programas interessantes durante muitas horas consecutivas. Em alguns casos com sobreposições pontuais. Porém, rivalizando sempre com muitas outras solicitações causadoras de dispersão, como são as plataformas digitais.
Mas o maior incómodo para o ouvinte que se dedica à escuta prolongada de Rádio é ter que estar constantemente a mudar de estação para fazer a sua selecção.
Actualmente, a sequência de programas de autor ao fim-de-semana tem interrupções. Já não é sequencial, mantendo-se a necessidade de mudar de sintonia para a escuta desses conteúdos semanais. Uma pratica pouco amiga do ouvinte, mas que veio definitivamente para ficar.
Outra contrariedade para a audiência de Rádio continua a ser a constante alteração de horário dos programas. Um autêntico convite para fugir.
Ainda assim, é possível elaborar uma lista actualizada de espaços radiofónicos de interesse, uns mais que outros, a partir de uma selecção exclusivamente pessoal.

SABADO:
06:00/07:00 Antena1 – Lugar ao Sul
09:00/10:00 Antena1 – A Vida dos Sons
10:00/12:00 Antena1 – Hotel Babilónia
12:00/13:00 RADAR – Fala Com Ela
13:00/14:00 RADAR – Radarzine
13:00/14:00 Antena1 – Começar de Novo
14:00/15:00 TSF – A Playlist de… (dependendo das escolhas musicais da personalidade convidada).
14:00/16:00 Antena2 – Musica Aeterna
16:00/18:00 Antena2 – A Força das Coisas
18:00/20:00 RADAR – Discos Voadores
20:00/21:00 RADAR – Palco Radar (compacto)
22:00/23:00 RADAR – Agência Lusa (compacto)
23:00/00:00 Antena2 – Argonauta
00:00/01:00 Antena2 – A Fuga da Arte

DOMINGO:
08:00/07:00 RADAR – Em Transe
09:00/10:00 Antena1 – Vozes da Lusofonia
10:00/11:00 Antena1 – O Amor É
10:00/12:00 Antena2 – Musica Aeterna (repetição da emissão do dia anterior)
11:00/12:00 Antena3 – Sétimo Dia
12:00/13:00 Antena1 – Visão Global
13:00/14:00 RADAR – Comércio Livre (compacto)
14:00/15:00 Antena1 – Viva a Música
14:00/14:30 Antena3 – Em Nome do Ouvinte
14:30/15:00 Antena3 – Música Sem Filme
15:00/17:00 RADAR – Planeta Pop
17:00/18:00 RADAR – A Hora do Bolo
18:00/19:00 Antena3 – Portugal 3.0
20:00/22:00 RADAR – Discos Voadores (repetição da emissão do dia anterior)
23:00/00:00 Antena2 – Argonauta (emissão distinta da do dia anterior)
00:00/02:00 RADAR – Vidro Azul


















O ano não podia terminar sem mais um projecto radiofónico ter cessado funções ou, como é agora moda dizer-se, ser descontinuado.
Desta vez foi a Star FM, do grupo Média Capital.
A empresa de radiodifusão sediada na Rua Sampaio e Pina em Lisboa detém o recorde nacional de canais que abre e fecha com a maior das facilidades. Antes da Star FM já havia fechado os canais Nostalgia, Romântica, Mix, RCP-Rádio Clube Português (entre outros locais), para além de modificar completamente perfis de estações que detém.
A Star FM foi o “projecto” que se seguiu ao fecho do RCP em Julho de 2010. Um canal musical com 24 horas de canções de sucesso das décadas de 50 (muito pouco), 60 (muito) e 70 (pouco).
Já não havia animadores a apresentar, mas teve, numa determinada fase, manhãs com a locutora Inês Cordeiro (foi o que consegui apanhar de ouvido).
A Star FM era a herdeira da entretanto alienada Rádio Nostalgia (actualmente pertença de outro grupo) e fazia uso do seu espólio musical.
Enquanto existiu, a Star FM garantia à Média Capital Rádios um leque musical que provinha dos anos 50, albergava a década de 60, na maior parte do tempo de emissão, e fazia parte da cobertura da década de 70. Aí passava o testemunho à M80, que abarca parte dos êxitos musicais de 70, tendo como eixo principal a década de 80 e atinge ainda boa parte dos anos 90. Por sua vez, a partir daí, a M80 entrega o testemunho à Rádio Comercial. A principal estação de Rádio da Média Capital (e única estação nacional do grupo) aposta na música do ano 2000 em diante, ou seja, até aos dias de hoje.
Calando-se a Star FM (porquê um nome em inglês?) a Média Capital Rádios abdica do canal de êxitos mais antigos em favor da agora concorrente Nostalgia. Se existe, não se compreende a “estratégia”.
No lugar da Star FM encontra-se a emissão da Smooth FM (não há designações em português?), acumulando a transmissão com a frequência que já tinha.
Já agora: a Smooth FM é concorrente directa da Marginal, que por sua vez pertence ao grupo detentor da renovada e ressuscitada Nostalgia.
Mosaico algo confuso este. Vertigem!



sábado, 21 de dezembro de 2013

Hoje em FERRARA































Cinque canziones di Natale:  

THE BEACH BOYS – White Christmas
DARLENE LOVE & THE E STREET BAND – All Alone at Christmas 
THROWING MUSES - Santa Claus
COCTEAU TWINS – Frosty the Snowman
CRANES  – Happy Xmas (War is Over)

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Irmandade do Éter #008: Sonho























Things never are as bad as they seem
So dream, dream, dream 


Alinhamento:

#Francisco Amaral
Dead Combo – O menino, o Vento e o Mar (remix para o vídeo "Splashhhh" - ESEC TV/2007)
The American Dollar – Anything you synthesize 1
The American Dollar – Anything you synthesize 2
Lou Reed – Dreamin'
+ extracto de um texto de Fernando Pessoa

#Firmino Pereira
Sharron Kraus – Hiraeth
This Mortal Coil – Dreams Are Like Water
Future Bible Heroes – O! What a Dream It Was

#Francisco Mateus
Propaganda - Dream Within a Dream (extracto)
Martin Luther King Jr. – I Have a Dream
Roy Orbison – Dream
Mister-X – The Dream About Us
Roy Orbison – In Dreams (oniric version)

#Ricardo Mariano
Harold Budd - The Dream of the Girl at the Lonely Desert Café
+ palavras no iPhone
The Dwindlers - Wenn's Dream
Max Richter - The Lovers Dreaming
+ palavras no iPhone
The Everly Brothers – All I Have To Do Is Dream

#NÍdio Amado
Magia
Lemon Jelly – His Majesty King Raam

#Pedro Esteves
Paperfilm – You Go For Blue
+ texto de Ângela Batista
The Durutti Column – For Colette

#Hugo Pinto
Nmesh – Mラミシチン Aキチニミ
Nmesh – I Got Your Letter
Nmesh – Allnite/Everynite
Prefab Sprout – The Dreamer
Nmesh – Neon Dreams Forever (edit) 

Guardar [MP3] | [ZIP
Tempo total: 01:01:30 

Data de publicação: Sábado, 14 de Dezembro de 2013
---------------------------------------------------------------------------- 
IdE #007  Gravidade 
Download: [MP3] | [ZIP
Tempo Total: 00:58:48 

IdE #006 – Viagem 
Download: [MP3 ZIP
Tempo total: 01:09:43 

IdE #005 – Improvisação
Download: [MP3 ZIP]
Tempo total: 01:30:15
Data de publicação: Segunda-feira, 27 de Agosto de 2012

IdE #004 – Descoberta
Download: [MP3 ZIP]
Tempo total: 01:06:48
Data de publicação: Terça-feira, 01 de Maio de 2012

IdE #003 – Desafio
Download: [MP3 ZIP]
Tempo total: 01:05:02
Data de publicação: Sábado, 11 de Fevereiro de 2012

IdE #002 – Salvação
Download: [MP3 | ZIP]
Tempo total: 01:22:18
Data de publicação: Quarta-feira, 14 de Dezembro de 2011

IdE #001 – Liberdade
Download: [MP3 ZIP]
Tempo total: 01:10:42

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Hoje em LISBOA

... num supermercado perto de si. 



quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Hoje na RADAR





















Álbum de Família 
Quarta-feira às 14:00; Domingo às 12:00; Segunda-feira às 23:00. 
RADAR 

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Merry Christmas, baby

Era tudo muito bonito e estava tudo bem… se não fosse Marketing & Publicidade:




segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Este mês em PORTUGAL
































Edição feita em parceria com a Representação da Comissão Europeia em Portugal.
Destaques:
Ano Europeu dos Cidadãos + Tweet Cidadania + Eleições Europeias 2014 + Marina Costa Lobo.

domingo, 15 de dezembro de 2013

Hoje no BUSSACO/BUÇACO



sábado, 14 de dezembro de 2013

Hoje em LISBOA
































sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

A LUGAR COMUM apresenta:



















Cícero (Br) 

Sexta-feira, 13 . Dezembro . 2013 . 22h00 
CAV - Centro de Artes Visuais COIMBRA 
































Corria o ano de 2011 quando Cícero deu a conhecer as dez “Canções de Apartamento” que mobilavam o seu primeiro álbum. 
Disponibilizado de forma independente e gratuita, através do seu site oficial, bastaram apenas três semanas para que atingisse a marca de 10.000 downloads. À medida que as suas músicas eram partilhadas, multiplicaram-se os elogios da crítica e cresceu uma militância em torno de um registo intimista e depurado, pontuado por uma escrita devedora dos pequenos recortes do dia-a-dia. De acordo com o seu autor, “Canções de Apartamento” não pretendeu ser um manifesto de solidão, mas tão só um desabafo sincero e pessoal. Tão pessoal que o próprio Cícero, na capa do álbum, escolheu desde logo denunciar as suas referências, desde Beatles a Caetano Veloso, passando por Thom Yorke, Chico Buarque, Los Hermanos e tantos outros nomes. 
Dois anos volvidos, surge um segundo trabalho intitulado “Sábado”. Improvável para quem esperava uma mera repetição de fórmulas, prova ser um passo em frente, percorrendo um território minimalista e por vezes experimental. Cícero escolhe não fazer cedências ao mediatismo, ao invés conduzindo-nos por um conjunto de composições que, rejeitando estruturas tradicionais, levam tempo a fazer o seu caminho. E também por isso fazem prova da sua maturidade. 
Pela primeira vez em Portugal, Cícero apresenta-se em Coimbra, num concerto que certamente demonstrará o porquê de estarmos diante de um dos mais reconhecidos autores da actual música brasileira. Por uma noite, o Centro de Artes Visuais será o seu apartamento e nós seremos os seus convidados. 




Poucos artistas nacionais surgidos recentemente conseguiram acumular tamanho fascínio do público em tão pouco tempo quanto o carioca Cícero. 
Miojo Indie 

O novo disco faz parte de um diálogo da vida urbana com questões pessoais. Para fugir dos fantasmas do segundo disco, Cícero partiu do mesmo lugar, dessa vez porém chegou mais longe. 
Jornal O Globo 

São menos de 30 minutos embalados por uma MPB moderna com leves traços de indie rock e tímidas guitarras sujas, gravados em diversas casas por onde o músico passou nos últimos meses. 
Rolling Stone 



 

A reserva de entradas pode desde já ser efectuada através do email: 
geral@lugarcomum.pt (mediante envio de indicação do nome completo + nº BI para posterior confirmação).
Os bilhetes reservados deverão ser confirmados e levantados no dia do concerto, no CAV - Centro de Artes Visuais (Pátio da Inquisição), entre as 21h15 e as 22h00. 







Hoje em LISBOA
































Num ambiente de mistério, a madrugada das veladoras que, perante a morte, se deparam com um conflito fundamental entre o sonho e a vida, que atormenta as mentes e os pensamentos de um marinheiro. A partir de O Marinheiro de Fernando Pessoa, que cumpre um século de existência este ano, Cátia Terrinca e Ricardo Boléo criam um espectáculo desnudando lugares e vidas imaginadas que se tornam reais pela força da palavra. A Mais Terna Ilusão é uma ficção de nós próprios que só o nascer do dia pode interromper.
Este espectáculo insere-se em «Pessoa Revisited again», um conjunto de proposta para pensar, ver e sentir o teatro e o cinema de Fernando Pessoa, que acontece de 11 a 29 de Dezembro na Casa Fernando Pessoa e no Teatro Turim. 

A Mais Terna Ilusão 
Interpretação: Cátia Terrinca
Dramaturgia: Ricardo Boléo
Luz: Sara Garrinhas
Movimento: Daniel Gorjão
Fotografia: Sara Marques Moita
Design: Salvador Figueiredo

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Hoje em LISBOA



quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Hoje em LISBOA
































Este espectáculo insere-se em «Pessoa Revisited Again», um conjunto de propostas para pensar, ver e sentir o Teatro e o Cinema de Fernando Pessoa, que acontece de 11 a 29 de Dezembro na Casa Fernando Pessoa e no Teatro Turim. 
Amanhã às 21h, no Teatro Turim, temos a inauguração da instalação de Pedro Sousa Loureiro EM MONTRAS, EM VITRINES e, logo a seguir, uma mesa redonda com Armando Nascimento Rosa, Luísa Monteiro e Nuno Hipólito sobre O TRÁGICO E A TEATRALIDADE.

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Rádio Nacional



















Com a exibição da série “Os Filhos do Rock” na RTP1, a Rádio Pública lança online 24 horas por dia, uma rádio com a música que marcava a rádio no início da década de 80 – o rock e a pop que estimularam a geração que criou a poderosa vaga do rock nacional. 
In: portal RTP 

Ouvir aqui  

domingo, 8 de dezembro de 2013

[intervalo TV]



sábado, 7 de dezembro de 2013

Luís Filipe Barros DIXIT:













Hoje continua na rádio em Cascais, a 105.4?
Sim, tenho programa ao sábado e domingo de manhã, das dez ao meio-dia, é o Beat Club. Passo música dos anos 50, 60 e 70. O resto da rádio passa a minha música. O meu filho é o director e conhece toda a minha discografia. Ele é que me organizou os tops todos, senão eu mandava aquela papelada toda para o lixo. Aquilo é praticamente nosso. Não recebemos nada. É uma brincadeira que tenho ali. Tenho ajudas de amigos, ainda não temos publicidade, já temos uns 17 mil ouvintes, o que é porreiro para uma rádio local.

Ouvintes do tempo do Rock em Stock?
E malta nova que está a descobrir. Em Cascais, Estoril, até Oeiras, as discotecas só passam música rock. Ali estou à vontade. São famílias de amigos. Quando fiz a primeira festa do "Rock em Stock", há três anos, no Casino do Estoril, aquilo estava cheiíssimo e lá fui eu passar discos. Mas nunca fui muito de aparecer, sempre gostei mais de estar atrás do microfone. Sou mesmo assim. Acabava o programa e queria vir para casa.

Ouvia rock em casa?
Isso ouvia, a minha mulher também gosta. Continuo a ouvir e ouço os novos. Estou sempre em contacto com as rádios americanas pelo computador. Despedi-me da RDP para me dedicar à 105.4. Queria aproveitar os melhores anos da minha vida.

Luís Filipe Barros
In: jornal «i» 
Sábado, 07 de Dezembro 2013 (artigo completo). 

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Hoje em LISBOA
































Um preparado de Humor ao jeito de One Man Show envolto em cama de StandUp Comedy e Guitarra Acústica, polvilhado com algumas pitadas de nonsense, actualidade, quotidiano e sátira. Deixe alourar e adicione uma mescla de Music Comedy, Improv Comedy e Sketches a gosto. 

Entrada: 6,5€
reservas@teatroturim.com  
TEATRO TURIM 
Estrada de Benfica nº 723, 1500 Lisboa  

domingo, 1 de dezembro de 2013

Hoje na RADAR





















Nancy Sinatra & Lee Hazlewood - Nancy & Lee (1968)

Álbum de Família 
Domingo às 12:00
Segunda-feira às 23:00
RADAR