quinta-feira, 30 de junho de 2016

Manuel Lopes

1945-2016 















Antigo correspondente da TSF em Madrid, até 2004, ano em que se aposentou.
Também foi da ANOP (Agência de Notícias de Portugal) e Agência LUSA.
Vivia na capital espanhola, onde morreu esta quinta-feira aos 71 anos de idade.

Ouvir a inconfundível voz de Manuel Lopes aqui  

quarta-feira, 29 de junho de 2016

24ª Hora / Junho 1984























Fim da Primavera, início do Verão de há 32 anos.
O tema título do primeiro álbum do britânico Nick Kershaw rodava (o termo rodar aqui aplica-se com toda a propriedade, pois tratava-se de disco em vinil) com alguma insistência no programa «24ª Hora», na Onda-Média da Rádio Comercial, pela mão de Pedro Castelo.
Um dos melhores radialistas de sempre em Portugal, na melhor e mais estimulante estação de Rádio nacional da altura, num dos programas que ficaram para a História da Rádio portuguesa.
Um magazine nocturno, de 2ª a 6ª feira, das 23:00 à 01:00 da manhã, produzido por João Martins, que contou com vários apresentadores ao longo do tempo na Rádio Comercial. Pedro Castelo foi um deles e não facilitava na Música seleccionada. 
Por aqueles dias de Junho de 1984, à entrada do Verão, o tema “Human Racing” era considerada música Pop anglo-saxónica moderna


terça-feira, 28 de junho de 2016

Canções que já não passam na Rádio

Thompson Twins - "Hold Me Now" (1983):


segunda-feira, 27 de junho de 2016

Costa Martins

1947 - 2016 













Na passada sexta-feira morreu o antigo jornalista da Antena1, onde foi editor e responsável pela informação desportiva.
Está na minha memória o programa «Livre e Directo», que ouvia nos anos 80 no principal canal da Rádio pública.
Também passou pela Rádio Renascença e Rádio Clube Português.
Aposentado da Rádio desde 2005 era, até há pouco tempo, comentador de Futebol na TV.
Foi uma grande figura da Rádio portuguesa. Tinha 69 anos de idade.

domingo, 26 de junho de 2016

Tema novo dos PORTISHEAD

(A mensagem final já vem tarde)


sábado, 25 de junho de 2016

Hoje na FIGUEIRA DA FOZ
































Casino da Figueira 

Hoje em LENS

Qual a Rádio mais ouvida quando joga Portugal? 

















Portugal - Croácia às 20:00 | Euro France 2016 

Renascença
Ouvir

Antena1
Ouvir

TSF
Ouvir

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Boa Rádio à 6ª feira















10:00/12:00 TSF – Forum
12:00/13:00 Antena3 – Domínio Público
13:00/14:00 TSF – A Playlist  
19:00/20:00 Antena3 – Prova Oral
20:00/21:00 Antena2 – Jazz a Dois
23:00/00:00 Antena2 – Um Certo Olhar
23:00/01:00 RADAR – Planeta Pop 

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Hoje em LISBOA



quarta-feira, 22 de junho de 2016

Hoje na RADAR






















Nome maior da Música Ambiental, Brian Eno iniciou a meio da década de 70 uma fase decisiva na sua carreira como autor de música instrumental, depois de álbuns a solo em que foi cantor e após ter sido teclista dos Roxy Music. 
É uma oportunidade para ouvir na Rádio um tipo de Música que nunca passa na Rádio. 
O programa «Álbum de Família» de Tiago Castro transmite na íntegra o álbum «Discreet Music» de Brian Eno, editado em 1975.  

Álbum de Família 
RADAR 
4ª feira às 14:00 
Domingo às 12:00 
2ª feira às 23:00. 

terça-feira, 21 de junho de 2016

Magníficas canções novas que não passam na Rádio



segunda-feira, 20 de junho de 2016

Boa Rádio à 2ª feira















10:00/12:00 TSF – Forum
12:00/13:00 Antena3 – Domínio Público
13:00/14:00 TSF – A Playlist 
19:00/20:00 Antena3 – Prova Oral
20:00/21:00 – Antena2 – Jazz a Dois 
22:00/23:00 Antena3 – Portugália
23:00/00:00 Antena2 – A Ronda da Noite
23:00/00:00 RADAR – Álbum de Família
00:00/01:00 Antena1 – Crónicas da Idade Mídia
00:00/01:00 RADAR – A Hora do Bolo 
01:00/02:00 RADAR – Em Transe 

sexta-feira, 17 de junho de 2016

Hoje em LISBOA






















MÁRIO OU EU PRÓPRIO-O-OUTRO de José Régio

SINOPSE:

26 de Abril de 1916, Mário de Sá-Carneiro suicida-se em Paris. Na verdade, não se suicidou, foi suicidado. 
Pelo Outro, por ele próprio, o espelho de uma mente instável e revoltada em si, de si para si. 
Esta peça vem propor um tecido cénico e performativo a este episódio, escrito por Régio e com textos das cartas de Fernando Pessoa, recriando uma relação entre dois personagens com génese apenas num. 
A actuação das palavras e os diálogos visuais são criados num jogo de conflito, submissão, superioridade e loucura. Os dois personagens não procuram ser o oposto um do outro, mas sim a personificação de desejos e diferenças que Mário almejava. E deu vida ao Outro. E o Outro, deu-lhe a morte. 

De 16 a 19 de Junho
De Quinta-feira a Domingo às 21h30
Reservas: 217 606 666 | reservas@teatroturim.com 

TEATRO TURIM – Estrada de Benfica nº 723, 1500 Lisboa. 

quinta-feira, 16 de junho de 2016

Os 30 anos deste disco






















Publicado faz hoje 30 anos, no dia 16 de Junho de 1986.
Terá sido este o melhor álbum dos Smiths? Há quem o afirme de forma definitiva. Pelo menos, «The Queen is Dead» tem surgido sempre como a obra final do grupo de Morrissey e Johnny Marr.
É sempre muito difícil definir o melhor trabalho original dos Smiths. No entanto, apesar da Lei da Relatividade, «The Queen is Dead» ficou para a História. E continua na História.



quarta-feira, 15 de junho de 2016

Boa Rádio à 4ª feira

















10:00/12:00 TSF – Forum
12:00/13:00 Antena3 – Domínio Público
13:00/14:00 TSF – A Playlist 
19:00/20:00 Antena3 – Prova Oral
20:00/21:00 – Antena2 – Jazz a Dois
22:00/23:00 Antena3 – Portugália
23:00/00:00 Antena2 – A Ronda da Noite
23:00/00:00 Antena1 – A Páginas Tantas
23:00/01:00 RADAR – Vidro Azul 


domingo, 12 de junho de 2016

Hoje em LISBOA



sábado, 11 de junho de 2016

Hoje no TURIM

































EU SOU MEDITERRÂNEO: Um espectáculo sobre a banalidade do mal.

Reservas: 217 606 666 | geral@teatroturim.com
Bilhete: 7,50 €

TEATRO TURIM - Estrada de Benfica nº 723, 1500 Lisboa. 




sexta-feira, 10 de junho de 2016

Hoje no PORTO






















Parque da Cidade | Festival Primavera Sound 

quinta-feira, 9 de junho de 2016

Hoje em LISBOA
































Foi a escutar programas de António Cartaxo que conheci grande parte da obra de Gustav Mahler.
Hoje é interpretada a mais famosa obra do compositor, a Quinta Sinfonia, às 21:00, em Lisboa.
Amanhã é transmitida pela Antena2 uma das obras fundamentais que António Cartaxo realizou em 1977 para a Rádio, às 17:00, com reprise Domingo, às 13:00.

Ouvir aqui 

terça-feira, 7 de junho de 2016

Boas novas canções… que não passam na Rádio


Birds Are Indie – “I’m Leaving This Town” 


Holger Czukay – “Cool in the Pool” 


The Avalanches – “Frankie Sinatra” 


Case/Lang/Veirs (Neko Case/KD Lang/Laura Veirs) – “Atomic Number” 


domingo, 5 de junho de 2016

Hoje na RADAR





















Em véspera da actuação dos Tuxedomoon em Lisboa, o programa «Álbum de Família» recorda na íntegra o primeiro disco da banda norte-americana.
Fundados em São Francisco, os Tuxedomoon são a junção da dupla criativa de Steven Brown e da personalidade ímpar de Blaine L. Reininger.
Depois de um arranque de carreira nos Estados Unidos, a banda mudou-se para a Europa, sediando-se em várias cidades como, por exemplo, Bruxelas.
Pouco conhecidos em Portugal (totalmente ausentes da Rádio), há no entanto um culto mantido por indefectíveis. Inesquecível a actuação a solo de Blaine L. Reininger, a 27 de Outubro de 1994, no Teatro São Luiz, em Lisboa, em plena Capital Europeia da Cultura.
Gravado em Dezembro de 1979, o álbum «Half-Mute» foi editado no dia 15 de Março de 1980. Um dos vários marcos avant-garde da melhor e mais interessante música alternativa a nível mundial.

RADAR
Álbum de Família 
Realização e apresentação de Tiago Castro
Domingo às 12:00 | 2ª feira às 23:00.

Documentário muito interessante sobre Blaine L. Reininger e os Tuxedomoon, realizado em 2008 para a televisão helénica, na altura em que o multifacetado artista ainda vivia na Grécia:


A LUGAR COMUM apresenta:

Domingo, 05 de Junho 2016 às 17h00
Galeria Santa Clara COIMBRA


Florentino (ARG)
florentino.bandcamp.com

Andreia Dias (BRA)
www.andreiadias.com.br

Bárbara Eugênia (BRA)
www.barbaraeugenia.com 

































Em Junho, a Lugar Comum apresenta uma matinée composta de três concertos acústicos, dedicada à actual música independente sul-americana. Da cidade de São Paulo chegam Bárbara Eugênia e Andreia Dias. A primeira dará a conhecer o seu mais recente e aclamado trabalho “Frou Frou”, após no passado ter colaborado com figuras maiores como Tom Zé ou Edgar Scandurra. Já Andreia Dias percorrerá o legado da MPB e o fundo sambista da música brasileira, convocando nomes como Noel Rosa ou Nelson Gonçalves, em mais uma etapa de um proveitoso percurso ao longo do qual já colaborou com Seu Jorge e explorou os mais variados géneros.
A terceira actuação estará a cargo do cantautor argentino Florentino, que partindo da tradicional canción das pampas, espreita a bossanova e a folk através do suave dedilhar das cordas, convocando nomes como Caetano Veloso, Harry Nilsson ou Ray Davies.

Florentino 
Com ironia, Florentino canta sobre o dia-a-dia, do instante à aranha dentro do violão, às vezes fazendo uma reflexão maior por trás de algo quotidiano. 
Noize 


Andreia Dias 
Doce e colorido à sua maneira, (...) sem dúvida alguma o passeio mais delicioso e seguro pela atual fase da música brasileira.
Miojo Indie 


Bárbara Eugênia 
Com rosto delicado e jeito de menina, suas confissões são embaladas por rock de todos os tipos: Beatles, iê-iê, tropicália, rock francês, italiano. 
Folha de São Paulo 


Bilhetes

Entrada normal: €5,00
Entrada associados Lugar Comum: €4,00

Dada a lotação limitada da sala (50 lugares), a garantia de lugar é aconselhada e pode ser efectuada mediante o envio de e-mail para geral@lugarcomum.pt (indicando o concerto a que se destina a reserva, nome completo e número de documento de identificação para posterior confirmação). 
As entradas reservadas deverão ser levantadas na data e local do concerto, nos trinta minutos que antecedem a hora de início do mesmo, sob pena de perderem o seu efeito. 

A LUGAR COMUM ONLINE:
Website
Facebook
Instagram
Twitter

sábado, 4 de junho de 2016

Boas novas canções… que não passam na Rádio


Whitney – “No Woman” 


Robert Ellis – “How I Love You” 


Swans – When Will Return?” 


Jackie Lynn – “Alien Love” 


sexta-feira, 3 de junho de 2016

Hoje em TOMAR
































O grupo Quinta do Bill anda muito arredado da Rádio portuguesa.
Não sei se bem, não sei se mal...


quinta-feira, 2 de junho de 2016

Adiado para dia 6










Na segunda sessão das Conversas sobre o Futuro do Jornalismo, os protagonistas deste tempo são a realidade virtual e outras tecnologias emergentes aplicadas aos media. "Como será o jornalismo do futuro" marca o ponto de partida do debate entre R. B. Brenner e António Câmara, moderado por Paulo Nuno Vicente.

R. B. Brenner é director da Escola de Jornalismo da Universidade do Texas, em Austin, e jornalista por mais de 30 anos, incluindo oito como editor no The Washington Post, tem desenvolvido, juntamente com a sua equipa, algumas das narrativas mais inovadoras e imersivas na área da realidade virtual e vídeo 360º. Uma visita virtual ao planeta Marte e um vídeo panorâmico da visita do Papa Francisco a Ciudad Juárez são exemplos emblemáticos.

António Câmara está incontornavelmente ligado à YDreams, empresa que fundou, líder nas áreas da realidade virtual e realidade aumentada. É professor na Universidade Nova de Lisboa e o seu percurso académico inclui a Virginia Tech University, onde se doutorou, o MIT, onde leccionou e tirou o pós-doutoramento, e a Cornell University, onde também leccionou.

O encontro é às 18h30, na Fundação José Saramago (Casa dos Bicos). A entrada é livre. 

Hoje em MACAU
































Outro dos grupos nacionais que não se pode queixar da Rádio Portuguesa.


quarta-feira, 1 de junho de 2016

Belas canções que nunca passam na Rádio













Por trás de grandes artistas há sempre, pelo menos, um grande artista.
J.J. Cale foi sobejamente mimetizado por nomes como Eric Clapton, Bob Dylan e Mark Knopfler, entre outros.
Muitos lhe devem muito e não deve ser pouco.