sábado, 30 de abril de 2016

A LUGAR COMUM apresenta:


Sábado, 30 de Abril de 2016 às 22h00
Galeria Santa Clara COIMBRA


Kristin McClement (ZAF/GBR)
www.kristinmcclement.com 

































Nascida na África do Sul, Kristin McClement cresceu junto ao mar, na cidade inglesa de Brighton, tendo estudado guitarra logo no início da sua adolescência e se rendido aos tons pastorais da folk britânica. Após um número de apresentações, foi convidada a integrar o Willkommen Collective, comunidade de músicos e editora local, que ao longo dos tempos se tornou uma referência no domínio da brit folk. 
Influenciada por nomes maiores desta corrente musical, como Nick Drake, Bert Jansch ou Vashti Bunyan, Kristin não se deixou enredar na mera revisitação da sua obra, fazendo evoluir o género pelo trilho da modernidade, convocando referências actuais e díspares como PJ Harvey ou os Portishead, e pontuando a base acústica com elementos electrónicos e de percussão.
Pela primeira vez em Portugal, Kristin McClement apresenta-se em concerto nas cidades do Porto e Coimbra, trazendo até à Galeria Santa Clara o testemunho musical de que o legado da brit folk não é indiferente à nova geração de músicos britânicos. 
















Wowed by the end of her stripped down, beautifully finger picked songs that allowed her increasingly dark and melancholic vocals to impress.
Drowned In Sound

She has a particularly soulful voice; very low and sensual, it washes over you and insinuates itself into your brain without you even realising.
The 405

Listening to McClement’s voice is like becoming hooked on a drug as it takes over the senses, changing your feelings and perceptions. It’s intoxicating.
For Folks Sake
 

Kristin McClement – "Drink Waltz" (Live at Heath Street Baptist Church


Kristin McClement – "The Wild Grips" | Sofar Bristol 



Bilhetes:

Entrada normal: €5,00
Entrada associados Lugar Comum: €4,00
Entrada "Ciclo Primavera Comum" (válida para as 3 datas): €13,00

Dada a lotação limitada da sala (50 lugares), a garantia de lugar é aconselhada e pode ser efectuada mediante o envio de e-mail para geral@lugarcomum.pt (indicando o concerto a que se destina a reserva, nome completo e número de documento de identificação para posterior confirmação). As entradas reservadas deverão ser levantadas na data e local do concerto, nos trinta minutos que antecedem a hora de início do mesmo, sob pena de perderem o seu efeito. 

Lugar Comum - Associação de Promoção e Divulgação Cultural 

No Turim

































PIANO DE BAILE

Sinopse:
Sara é uma pianista bem sucedida, Matilde é uma actriz fracassada. Sara acolhe Matilde em sua casa numa ocasião de grandes dificuldades financeiras da jovem actriz. Em casa da pianista, Matilde acaba por encontrar o conforto de que precisa para prosseguir a luta pelos seus sonhos mas acabará por descobrir também algo que nem uma nem outra estavam à espera .
«Piano de Baile» é uma comédia dramática ou um drama cómico. A designação não é importante para descrever uma história de amizade pautada pelo som do piano e da inter-ajuda.
Duas amigas que partilharam tudo até mais do que queriam realmente partilhar.

Autoria e encenação: Carlos Alves
Elenco: Ana Campaniço, Rita Rovisco e Carlos Alves
Direcção Musical: Rita Rovisco

De 21 a 30 de Abril, de quinta a sábado às 21h30.
Tel. 217606666

TEATRO TURIM – Estrada de Benfica nº 723, 1500 Lisboa. 

sexta-feira, 29 de abril de 2016

O Som da Criação












Pinturas sonoras de Beezy Bailey e Brian Eno

Homenagem a David Bowie
Exposição-tributo a David Bowie, numa colaboração criativa entre o artista sul-africano Beezy Bailey e o compositor, musicólogo e artista visual Brian Eno, que apresentam um conjunto alargado de pinturas acompanhadas por músicas compostas especificamente para essas obras pelos dois autores. 

Inaugurada no mesmo dia em que se comemoraram os 16 anos da instalação do Colectivo Multimédia Perve, a galeria onde está exposta até ao próximo dia 28 de Maio. 













Perve Galeria de Alfama 
Rua das Escolas Gerais, em Lisboa.
De segunda a Sábado, das 14h00 às 20h00, com entrada livre. 

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Prova sexual
































O tema Sexo sempre foi falado no programa «Prova Oral» na Antena3 e é, de longe, o mais recorrente assunto do programa interactivo mais descomplexado da Rádio portuguesa.
O programa «Prova Oral», transmitido esta quinta-feira à tarde, a partir das 19:00, teve como convidada Sílvia Baptista, autora do livro «Em Minha Casa ou na Tua?», que contém termos muito pouco usuais em Rádio. Não deve ter sido por acaso que a autora não os citou (sempre) à letra. 
Já na semana passada, Fernando Alvim – anunciando o tema deste programa pré-gravado (publicado primeiramente na Internet no dia 22) – antecipou alguns dos ingredientes, o que provocou algum desconforto ao convidado dessa emissão, exprimindo a frase “Espero que os meus filhos não estejam a ouvir isto”. 
Dependendo dos conceitos, princípios e contextos em que se ouve uma emissão assim, este transpor do risco não desfaz em nada a qualidade da informalidade que caracteriza a «Prova Oral» de Fernando Alvim na Antena3, que continua a ser um espaço muito recomendável na escuta diária de Rádio em Portugal. 




















Ouvir aqui 

Prova Oral
Antena3
Segunda a Sexta-feira
19:00/20:00; 06:00/07:00 (repetição).

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Boa música nova que passa na Rádio






















Músicos nacionais, a cantar em português de Portugal e a passar na Rádio portuguesa.
Editado no passado dia 15, «Capitão Fausto Têm os Dias Contados» foi o álbum mais vendido em Portugal na primeira semana após publicação.
É o terceiro disco de longa duração do quinteto de Lisboa, que se encontra actualmente em digressão nacional.

Capitão Fausto - "Amanhã Tou Melhor"



27 Abril - Lisboa | LUX (esgotado)
28 Abril - Lisboa | LUX (esgotado)
30 Abril - Leiria | Texas Bar
05 Maio - Évora | Soir-Jaa
06 Maio - Pinhal Novo | Auditório AJCOI
13 Maio - Viana do Castelo | Castelo Santiago da Barra
14 Maio - Braga | GNRation
15 Maio - Coimbra ! Aqui Base Tango



terça-feira, 26 de abril de 2016

Desde 1994












A Antena3 (portuguesa) completou hoje 22 anos de emissões regulares.

Ouvir aqui 



segunda-feira, 25 de abril de 2016

Portugal hoje



domingo, 24 de abril de 2016

Hoje em Portugal



Hoje na RADAR






















Na íntegra, o primeiro álbum dos norte-americanos Big Star, de Alex Chilton, gravado em 1971 e editado em 1972.
Dos membros fundadores, 44 anos depois, já só um resta vivo. 
Uma banda de culto que nunca passa na Rádio, pelo que se encontra aqui uma oportunidade de ouro. 


Álbum de Família 
Realização de Tiago Castro 
Domingo 12:00 
2ª feira 23:00 

sábado, 23 de abril de 2016

Prince Rogers Nelson

1958-2016















O acontecimento do desaparecimento de Prince tem sido alvo de inúmeras homenagens e serviu de pretexto para o regresso ao microfone da radialista Mónica Mendes, após a sua saída da Antena3 no ano passado.
Esta edição especial do programa «M» conta com a participação do ex-radialista José Mariño. 

Ouvir aqui 
 



À semelhança do ocorrido aquando a morte de David Bowie, a Rádio portuguesa reagiu à notícia em conformidade, com a Antena3 a fazer emissão especial em directo na tarde de quinta-feira, prolongando-se ao longo da noite.
A RADAR repetiu três emissões especiais do programa «Álbum de Família»: «1999» (de 1982), «Sign ‘O’ The Times» (de 1987) e «Purple Rain» (de 1984). 
Ambas as estações incluíram depoimentos emocionados de radialistas, críticos, músicos, etc. 

sexta-feira, 22 de abril de 2016

Dias da Música

















Também são dias diferentes na Rádio.
A Antena2 transmite, em emissão especial, alguns dos concertos e actuações, com reportagem em directo durante os três dias deste evento anual no Centro Cultural de Belém, em Lisboa. 


quarta-feira, 20 de abril de 2016

Em VISEU





















Ciclo de cinco documentários radiofónicos

Apresentação: Luís Costa
Sonoplastia: Luís Costa e Manuela Barile
Transmissão na Rádio VFM, Vouzela, entre 1 de Abril e 1 Maio 2016

Os cinco documentários sonoros Viseu Rural 2.0 são baseados nas recolhas etnográficas e criações sonoras realizadas pela Binaural/Nodar ao longo de 2015 e 2016 nas aldeias rurais do Concelho de Viseu.
Viseu Rural 2.0 está integrado na rede europeia Réseau Tramontana de arquivos da memória de zonas rurais e é co-financiado pelo Programa Viseu Terceiro do Município de Viseu enquanto coorganizador do projecto. 

Datas e horários de transmissão:

4º Episódio: Terra de Água e Granito
Sex. 22 Abril às 21h00
Dom. 24 Abril às 11h00

5º Episódio: Civilização em Transformação
Sex. 29 Abril às 21h00
Dom. 01 Maio às 11h00 

segunda-feira, 18 de abril de 2016

V Congresso Internacional de Ciberjornalismo ‪





















A organização do V Congresso Internacional de Ciberjornalismo (#5COBCIBER), convida os investigadores interessados a remeter, até 15 de julho de 2016, propostas de comunicações a apresentar no Congresso. 
As comunicações deverão versar sobre Ciberjornalismo, com especial preferência pelo tópico deste #5COBCIBER, os ciberjornalistas dos dias de hoje ou Ciberjornalistas 3.0. 
As propostas, em forma de resumo ou abstract, poderão ser escritas em Português, Espanhol, Francês ou Inglês. Cada uma delas deve contemplar uma descrição de 400 a 500 palavras, que inclua, designadamente, o tópico e relevância do mesmo, hipótese ou argumento, moldura conceptual e metodológica, resultados previstos e até cinco palavras-chave.
Os investigadores devem submeter as suas propostas através da plataforma Easychair. Em caso de dúvidas, podem contactar a organização do Congresso através do e-mail obciber@gmail.com. 
As propostas serão depois avaliadas pelos membros da Comissão Científica do Congresso, devendo o resultado ser comunicado a todos os autores até 15 de setembro de 2016. 
Os autores das propostas aprovadas comprometem-se a enviar os textos completos até 31 de outubro de 2016.
Será publicado online o Livro de Atas do Congresso, com ISBN, que incluirá todos os textos recebidos dentro do prazo referido.
As comunicações podem ser apresentadas no Congresso em Português, Espanhol, Francês ou Inglês, mas os slides terão de estar em Inglês. 








V Congresso Internacional de Ciberjornalismo
24 e 25 de novembro de 2016 @ Faculdade de Letras da Universidade do Porto.
Conferência de abertura estará a cargo de Mark Deuze, da Universidade de Amesterdão.

Mais informação aqui

domingo, 17 de abril de 2016

No Turim
































UM DIA DEPOIS DE AMANHÃ

Com pano de fundo na II Guerra Mundial, Um Dia Depois de Amanhã é um espectáculo sobre a condição humana, com contrastes entre cenas caricatas e dramáticas, que embora parecendo absurdas comportam metáforas da vida, que retratam a espera pelo destino através do olhar de três judeus e um oficial nazi.

14 a 17 de Abril
De quinta a Sábado às 21h30 | Domingo às 17h00. 
Tel. 217606666 

TEATRO TURIM – Estrada de Benfica nº 723, 1500 Lisboa. 

sábado, 16 de abril de 2016

Record Store Day





















Feira do Vinil nos Armazéns do Chiado, em Lisboa, a decorrer no 5º piso.






















sexta-feira, 15 de abril de 2016

Luís Filipe Castro Mendes













O novo Ministro da Cultura tomou posse esta quinta-feira à tarde.
Luís Filipe Castro Mendes acumula, à semelhança do seu antecessor no cargo governativo, a tutela da Comunicação Social. 
Para quem nunca ouviu falar de Luís Filipe Castro Mendes ou desconhece o seu passado enquanto poeta e diplomata, não é demais ouvir a entrevista (em duas conversas) recuperada há dias pela Antena2, no mais fascinante dos programas diários da actualidade. 

Ouvir aqui 

quinta-feira, 14 de abril de 2016

Os 30 anos deste disco






















Os escoceses Cocteau Twins foram uma das coqueluches da editora independente britânica 4AD na década de 80, a par dos Dead Can Dance e dos This Mortal Coil.
Entre 1984 e 1987 os Cocteau Twins viveram o mais flourescente período criativo, com obras notáveis como os álbuns «Treasure», «Victorialand» e «The Moon and the Melodies». 
O trio, na altura formado por Robin Guthrie, Elizabeth Fraser e Simon Raymonde, reduziu-se temporariamente ao duo Guthrie e Fraser, por ausência de Raymonde, o multi-instrumentista que então se ocupava profundamente na execução do segundo trabalho do projecto This Mortal Coil, o álbum «Filigree And Shadow», editado também em 1986. 
O guitarriasta Robin Guthrie e a vocalista Elizabeth Fraser regressaram assim ao formato anteriormente levado a cabo no disco de 1983, «Head Over Heels». 
O álbum «Victorialand» é semi-acústico e teve a participação especial do saxofonista Richard Thomas, elemento dos Dif Juz. Não está creditado, mas o músico norte-americano Harold Budd também colaborou ao piano neste disco, fruto da colaboração com o grupo nas sessões de gravação da obra «The Moon and the Melodies».
As delicadas texturas de «Victorialand» deixaram definitivamente para trás a força das heranças post-punk com que os Cocteau Twins haviam iniciado a carreira em 1979, tendo o grupo gravado o primeiro álbum em 1982, «Garlands», ainda com o baixista Will Heggie. 
Encontram-se em «Victorialand» paisagens sonoras que remetem para lugares etéreos, momentos planantes da imaginação e dos sentidos. Nunca os Cocteau Twins foram tão longe na viagem exploratória aos sons existentes para lá da linha do horizonte. Dream Pop intemporal que não passa na Rádio. 
O álbum «Victorialand» dos Cocteau Twins foi editado no dia 14 de Abril de 1986. Faz hoje 30 anos.
De referir também o Design gráfico desta edição que, a par de muitas outras da autoria da agência 23 Envelope, fazia parte de uma linguagem editorial comum da editora 4AD. A ponte perfeita entre som e imagem a cargo da dupla Vaughan Oliver e Nigel Grierson. 
A edição em vinil contém no interior mais imagens de ímpar beleza gráfica, só possíveis num tempo em que as dimensões dos LP abriam essa amplitude visual.
Outra particularidade deste álbum é ser um LP em 45 rotações por minuto, ao contrário dos outros que eram (e são) a 33.


quarta-feira, 13 de abril de 2016

Hoje na RADAR





















O álbum «Strangeways, Here We Come» foi editado no dia 28 de Setembro de 1987, numa altura em que a fama do colectivo de Manchester estava nos píncaros, mas com os elementos irremediavelmente de costas voltadas. Não voltariam a reagrupar-se e já passaram quase três décadas.
Deste trabalho dos Smiths ficaram canções para a galeria de clássicos da banda de Morrissey e Johnny Marr:
"I Started Something I Couldn't Finish", "Girlfriend in a Coma" e "Last Night I Dreamt That Somebody Loved Me".
Um trabalho que rivaliza com o antecessor «The Queen is Dead» (1986) como o melhor de sempre dos Smiths.
Certamente um dos melhores da década de 80 e um marco na história da música Pop-Rock britânica.
O quarto e último disco de originais dos Smiths está esta semana, na íntegra, no programa «Álbum de Família» na RADAR.

Álbum de Família
4ª feira às 14:00
Domingo às 12:00
2ª feira (seguinte) às 23:00
Realização de Tiago Castro. 


terça-feira, 12 de abril de 2016

Boas canções novas… que não passam na Rádio


Mac DeMarco – “Another One


Underworld – “I Exhale



Andrew Bird – “Capsized



Bitchin Bajas & Bonnie ‘Prince’ Billy – “Your Hard Work is About to Pay Off, Keep on Keeping On


segunda-feira, 11 de abril de 2016

Hoje em PARIS


Rencontres Internationales de Cinéma de Patrimoine & Prix Henri Langlois 


















A Cinemateca Portuguesa vai receber um Prémio Henri Langlois pelo conjunto do seu trabalho, pela transmissão que continua a fazer do património cinematográfico português, junto das jovens gerações, e pelo trabalho que realiza ao longo do ano ao nível da conservação e restauro. 
Os prémios Henri Langlois pretendem distinguir pessoas cujas carreiras marcaram a História do Cinema de ontem e de hoje e que dedicam as suas carreiras ao Cinema. 

Frédéric Vidal 
Diretor-geral da associação que atribui o galardão. 

A cerimónia, que acontece no magnífico edifício Maison de la Radio, encerra o Festival Le Cinéma En Heritage e tem a presença da actriz italiana Claudia Cardinale, que preside ao comité de honra do evento.

Mais informação aqui 


















A Cinemateca Portuguesa está presente semanalmente na Rádio Pública (Antena2), na rubrica «A Grande Ilusão», com a divulgação dos destaques da programação.

sexta-feira, 8 de abril de 2016

Há 25 anos















Nunca mais houve outra Rádio assim 

A NRJ (Nova Rádio Jovem) - Rádio Energia, mais tarde rebaptizada de Radical FM, inaugurou emissões no dia 8 de Abril de 1991 e encerrou em Novembro de 1997.
Foi a primeira "filha" da TSF. A segunda foi a XFM (em 1993), ambas extintas no mesmo ano.
Começou a emitir em Lisboa e Porto. A frequência de Coimbra foi ocupada pela emissão da Rádio Energia a partir de 1993, no lugar da RJC-Rádio Jornal do Centro/TSF-Coimbra, aquando da unificação de transmissão a nível nacional da TSF-Rádio Jornal.
A NRJ-Rádio Energia foi a primeira Rádio "dita jovem" em Portugal. Destacou-se pela irreverência juvenil/adolescente de início dos anos 90.
Fez história!

quinta-feira, 7 de abril de 2016

De regresso à RUM






















Vidro Azul explora sonoridades melancólicas, experimentando, sem fronteiras, com paisagens belas e etéreas. Através de vários géneros, como o folk, o glitch, o indietronica, neoclássico, ambiental, jazz, indie pop, minimal, entre outros, os temas são misturados numa tentativa intencional de criar uma harmonia coerente.
A partir de Abril, às quintas-feiras, da meia-noite às duas da manhã, com Ricardo Mariano. 



Depois de um ano de ausência da RUM-Rádio Universidade do Minho, em Braga. 
Na verdade, ao contrário da informação que o flyer pode indicar, é de quinta para sexta, à meia-noite. 

Ouvir aqui

quarta-feira, 6 de abril de 2016

Continua Em Transe





















A dupla de realizadores desfez-se, mas o programa continua.
Ricardo Carvalho deixou há uma semana «Em Transe», agora totalmente entregue a Ricardo Mariano, autor também de «Vidro Azul». 
«Em Transe» é um dos programas mais interessantes dos últimos cinco anos, dedicado à Música instrumental alternativa. 
É emitido na RADAR, nas noites de segunda para terça-feira, da uma às duas da madrugada e repete nas manhãs de Domingo, das oito às nove. 

Ouvir/gravar aqui

terça-feira, 5 de abril de 2016

Hoje às 19:45










Qual a Rádio mais ouvida em Portugal quando joga o Benfica? 

Antena1 
Relato de Alexandre Afonso
Ouvir aqui

Rádio Renascença 
Relato de José Pedro Pinto
Ouvir aqui

TSF-Rádio Notícias 
Relato de Paulo Cintrão 
Ouvir aqui

segunda-feira, 4 de abril de 2016

Esta semana | Este mês















O mais antigo programa da Rádio Universidade de Coimbra, e um dos mais antigos na divulgação da nova música portuguesa a nível nacional, tem 24 anos de emissões na RUC, estação local que agora celebrou três décadas de existência. 

Esta semana no programa Santos da Casa:

RETIMBRAR – Segunda-feira às 19h00
THE MIAMI FLU – Segunda-feira às 19h30
LINDA MARTINI – Terça-feira às 19h00
MÃO MORTA – Quinta-feira às 19h30
RUC-Rádio Universidade de Coimbra
Para ouvir em 107.9 FM

No próximo dia 30 o programa de Rádio passa para o palco e realizará o 18º Festival Santos da Casa, com o seguinte cardápio:



domingo, 3 de abril de 2016

Prémio Carreira
































Fotografia SPA

Aconteceu na passada semana uma espécie de alinhamento de planetas em que, antes do dia da entrega do Prémio Carreira Igrejas Caeiro, atribuído pela Sociedade Portuguesa de Autores, António Cartaxo esteve à conversa com Luís Caetano na Antena2. Em duas noites, em duas partes, no programa «A Ronda da Noite».
Foi a recuperação de uma entrevista concedida pelo autor do livro autobiográfico «Quase Verdade Como São Memórias», transmitida originalmente no canal erudito da rádio pública em 2010, aquando a edição da obra escrita pelo mais envolvente divulgador de Música Clássica da Rádio Portuguesa.
Uma das maiores personalidades da Rádio nacional no mais belo dos actuais programas diários da Rádio em Portugal.

Primeira parte:
Ouvir aqui

Segunda parte: 
Ouvir aqui 

































Histórias de Música e outras
O Prémio Carreira Igrejas Caeiro foi entregue a António Cartaxo na passada quarta-feira, no Auditório Frederico de Freitas da SPA, em Lisboa.
No decorrer da cerimónia António Cartaxo contou deliciosas histórias pessoais vividas ao longo dos mais de cinquenta anos de Rádio, desde a BBC de Londres, até à RDP.
Foram também apresentados extractos de emissões antigas concebidas por Cartaxo, como a parte inicial do programa premiado internacionalmente «Você gosta de Beethoven?», realizado em parceria com Jorge Ribeiro, em 1976. Nele puderam-se ouvir, para além das vozes dos próprios autores e dos actores António Montez e Rui Mendes, a voz de Luís Filipe Costa, outro grande vulto da História da Rádio em Portugal.
Igualmente foi exibido um extracto de um programa que António Cartaxo realizou sobre a Guerra Civil espanhola, onde se pôde escutar a participação de Cândido Mota. 

Melodias para sempre
Ficou anunciada uma série de repetições de programas de António Cartaxo na Antena2, nos meses de Junho, Julho, Agosto e Setembro, numa recolha elaborada pelo próprio autor.
Em final de cerimónia, António Cartaxo declarou que o prémio Igrejas Caeiro representa para ele o prémio de final de carreira: 
Está tudo dito, está tudo feito. 

































O Prémio Carreira Igrejas Caeiro, que distingue personalidades incontornáveis da Rádio portuguesa, foi criado pela Sociedade Portuguesa de Autores em 2013.
Depois dos premiados Luís Filipe Costa, Adelino Gomes, João Paulo Guerra e António Cartaxo, há agora outros nomes que se perfilam como merecedores da distinção: José Duarte, Cândido Mota, João Gil, Pedro Albergaria, Pedro Castelo, José Nuno Martins, João David Nunes, Jaime Fernandes, Fernando Correia e Paulo Fernando, entre outros. 

sábado, 2 de abril de 2016

Hoje na TSF













O director artístico do Teatro Nacional São João foi o convidado desta semana a escolher música na Rádio Notícias.
Para além de escolhas de grande qualidade, o que mais surpreende neste pedaço de Rádio é o estilo de apresentação da selecção musical.
Num registo vocal bem timbrado, personalizado, marcando cada canção ou tema instrumental com uma história tão bem encenada que, em certas alturas, não se consegue distinguir a realidade da teatralidade. 
Houvesse alguém que pudesse convidar e Nuno Carinhas pudesse aceitar e teríamos um belo programa semanal de uma hora, com histórias reais ou não, ilustradas por música escolhida a dedo por esta personalidade das artes. 

Ouvir aqui 



A Playlist
2ª a 6ª feira (13:00/14:00)
Sábado versão compacta (14:00/15:00). 

sexta-feira, 1 de abril de 2016

Boa Rádio à 6ª feira















10:00/12:00 TSF – Forum
12:00/13:00 Antena3 – Domínio Público
13:00/14:00 TSF – A Playlist  
19:00/20:00 Antena3 – Prova Oral
20:00/21:00 – Antena2 – Jazz a Dois
23:00/00:00 Antena2 – A Ronda da Noite 
23:00/01:00 RADAR – Planeta Pop