quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

John Cale hoje em LEIRIA





















Não entres tão gentilmente nessa boa noite

John Cale é avesso a entrevistas. Raramente as concede e há regras rígidas para que ocorram. Nunca em ambiente com fumo e fumadores, nunca em locais ruidosos, nunca falar do passado e nunca falar de Lou Reed. Os dois estão desavindos pela segunda vez em mais de 45 anos. A primeira desavença profunda ocorreu em 1968 quando Reed expulsou Cale dos Velvet Underground. A segunda vez – e aparentemente definitiva – foi em 1993, aquando da reunião (magnífica) dos Velvet numa digressão mundial que tinha em vista a gravação de um novo disco de originais. O projecto do disco foi abortado já na fase de pré-gravação devido a novas divergências profundas entre Cale e Reed. A orientação musical, o sentido estético e o “quem manda mais” ditaram o fracasso de uma reunião que até estava a correr muito bem. Se repararem, nas imagens do final do último concerto dos Velvet em Paris, na fase dos aplausos e das vénias ao público, Lou Reed abraça John Cale, mas este nem se mexe e nem olha para Reed. As coisas já não estavam bem e atingiram o ponto de não retorno. Não se falaram de 1968 a 1990 (durante 22 anos), ano em que gravaram juntos o histórico «Songs For Drella» em homenagem a Andy Warhol, e não se falam desde 1993 (há 18 anos).

Nas imagens, a actuação ao vivo daquele que talvez seja o trabalho mais refinado de John Cale: o álbum «Words For The Dying» (1989), em que Cale compôs, musicou e orquestrou a partir da poesia de Dylan Thomas.

John Cale – “Do Not Go Gentle Into That Good Night



JOHN CALE em Portugal:

Teatro J.L.Silva - Leiria, 24
T.Cine - Torres Vedras, 25
Torres Novas, 26



<< Home