quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Os melhores 30 álbuns do ano

Opinião pessoal de quem ouviu estes álbuns de 2017, mas não todos os que foram editados neste ano. À excepção dos primeiros dez aqui apresentados, a ordem de importância dos restantes é aleatória. 
























Aldous Harding – Party 



















John Maus – Screen Memories 







Ryuichi Sakamoto – async 


























Fleet Foxes – Crack Up 

























Kevin Morby – City Music 

























Nadia Reid – Preservation 

























LCD Soundsystem – American Dream 


























Julie Byrne – Not Even Hapiness 


























Arbouretum – Song of the Rose 




















The Magnetic Fields – 50 Songs Memoir 

Destroyer – KEN 
The National – Sleep Well Beast 
Courtney Barnett & Kurt Vile – Lotta Sea Lice 
Iron & Wine – Beast Epic 
Benjamin Clementine – I Tell a Fly 
London Grammar – Truth Is a Beautiful Thing 
The War on Drugs – A Deeper Understanding 
Father John Misty – Pure Comedy 
Real Estate – In Mind 
Cigaretts After Sex – Cigaretts After Sex 
Laura Marling – Semper Femina 
Mark Eitzel – Hey Mr Ferryman 
Slowdive – Slowdive 
Bjork – Utopia 
The XX – I See You 
The Clientele – Music for the Age of Miracles 
Girl Ray –  Earl Grey
The Weather Station – The Weather Station 
Jacob Banks – The Boy Who Cried Freedom
Sufjan Stevens, Bryce Dessner, Nico Muhly, James McAlister – Planetarium 

Melhor álbum nacional em português:
Benjamim & Barnaby Keen – 1986 























Melhor álbum nacional em inglês:
Mazgani – The Poet’s Death 






















Melhor reedição nacional em português:
Madredeus – Os Dias da Madredeus (1987) 






















Melhor reedição internacional:
The Beatles – Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band (1967) 






<< Home